Natal com muita Romã

Eu, como todo ser humano normal, passei a semana babando nas receitas da Dedo de Moça. Posso confessar? Morri de vontade de comer a Rabanada de Panetone da Pati. E morri de inveja (branca) do tour gastronômico que a Py fez pelo centro de São Paulo, se eu morasse lá, ia agora. Como assim banana vermelha? Quero experimentar.

Meu lado nutricionista amou a receita de Peru com Molho de Frutas e Baunilha que a Rafa colocou. O peru, ave que só aparece nos pratos nessa época do ano, é uma carne magra. Normalmente o que “engorda” na ceia de Natal é todo o resto. Ou seja, agarra no peru e desapega do resto! Já disse, e repito, Natal é uma vez no ano, come um pouquinho de cada coisa, nesse dia “poooode”.

Sabe o que é legal? Dar uma equilibrada no dia seguinte. Não precisa ficar a base de líquidos, até porque milk-shake é liquido e não é lá a melhor das opções para quem quer manter a forma, não é bem por aí. Invista em frutas, saladas, alimentos crus, mastigue para estimular o metabolismo e beba muita água. Pode até dar uma beliscada nas castanhas que sobraram do natal, são gorduras reguladoras lembra? E sim, faça exercício, vale uma caminhada, uma corrida, ou o que você estiver acostumado.

Fiquei amando muito a Rafa essa semana, além da receita de peru ela colocou uma Salada com Molho de Romã que cabe no Natal e fora dele. Babei e quero testar já. Com o vinagrete de canela, que falei tão bem na semana passada, achei essa receita a cara da saúde.

Coincidentemente esta semana coloquei no meu blog uma dica de restaurante em Londres onde comi um wrap de carne de porco com molho de romã. Essa sementinha me “perseguiu” esta semana. Mas ela é bem vinda desde sempre.

Foto: Carol Milano

A romã já é bem antiguinha na história da humanidade e faz parte de diversas tradições alimentares no mundo todo. Agora a comunidade científica começa a pesquisar seus possíveis efeitos terapêuticos.

E não é que elas não deixam a desejar no quesito saúde?! A romã é rica em substâncias antioxidantes como o ácido elágico, dentre tantos outros compostos que possuem inúmeras propriedades cientificamente comprovadas associadas a elas. Ela tem potencial antiviral, anticancerígeno, anti-inflamatório, analgésico e auxilia na prevenção da aterosclerose, no controle da pressão arterial, na atenuação do processo de envelhecimento celular (exemplo: atua no combate as rugas).

A lista vai longe: tem também ação quimioprotetora, modulação das respostas antiinflamatórias e de enzimas do sistema de defesa, combate a inflamação das células e melhora da circulação, o que a torna aliada na prevenção e tratamento da CELULITE (olha o verão aí gente!). É ou não é para investir na sementinha não só na ceia de Natal como o ano todo?

E claro, Feliz Natal pra vocês!

Beijos, Carol

Salvar

Avalie o post