Dedo De Moça

Pimentas!

Por

A pimenta Dedo de Moça é muito mais que um tempero. Um estudo recente comprovou que a pimenta diminui o risco de doenças cardiovasculares, ao emagrecer e reduzir o colesterol. A pesquisa da Faculdade de Nutrição da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) diz ainda que o fruto é analgésico e antiinflamatório, além de ser rico em vitaminas e poder ser usado como… xarope!

Mas como nosso negócio aqui é comida, vamos ao que realmente interessa? Que tal aprender um pouco sobre cada tipo de pimenta e, de quebra, em que pratos ela pode ser usada? Vamos lá!

Em tempo: esse post foi uma super sugestão de querida leitora Sabrina Traldi. Obrigada pela dica, Sabrina! Bom apetite!

Beijos, Dea!


Pimenta branca: É a pimenta do reino madura e seca. Depois de seca, é descascada. Bem menos picante do que a pimenta preta, é encontrada em pó ou em sementes. É utilizada em maioneses, peixes, molhos brancos, sopas claras e no tempero de saladas.

Pimenta cambuci: Pequenas e arrendondadas, bem semelhantes a um pimentão pequeno, podem ser verdes e vermelhas. De sabor adocicado e pouco picante, é usada em saladas e cozidos.

Pimenta chilli: De origem mexicana, é extremamente picante e deve ser usada com bom senso. Encontrada principalmente nos pratos da cozinha mexicana e italiana. Utiliza-se a pimenta chilli para o preparo de sopas, molhos cremosos e de tomate, frutos do mar, carnes, aves e vegetais.

Pimenta cumari e cumari-do-Pará: É uma pimenta bem pequena e muito picante. Nativa da mata brasileira, apresenta frutos arredondados ou ovalados, verde (imaturos) e vermelho (maduros). É utilizada para o preparo de conservas.

Pimenta Dedo de Moça: Apresenta frutos alongados de coloração verde (imaturo) e vermelho (maduro). Mais suave que a malagueta e ligeiramente mais picante que a jalapeño, é uma pimenta saborosa que pode ser encontrada líquida, fresca, em conserva ou desidratada na forma de flocos com sementes, recebendo no nome de pimenta calabresa. É muito utilizada em molhos e uma grande variedade de pratos: frutos do mar, carnes bovinas e aves.

Pimenta jalapeño: Originária do México. Encontra-se nas colorações: verde escuro quando imaturos e vermelho quando maduros. É consumida fresca, processada na forma de molho líquido, conservas, desidratada ou em pó. Bastante popular nos pratos tradicionais do México e dos Estados Unidos. Muito utilizada em vários molhos para tacos e burritos (pratos típicos do México). Quando seca e defumada, é conhecida como chipotle.

Pimenta Malagueta: Bastante picante, é muito utilizada em molhos de pimentas, conservas e como condimento no preparo de peixes, carnes, em feijoada e no acarajé.

Pimenta da Jamaica: Semente aromática nativa das Américas e do Oriente, pode ser encontrada em pó ou grãos. É pouco picante e ligeiramente adocicada. De coloração marrom, possui sabor e perfume que lembram a noz-moscada, o cravo e a canela. É utilizada em conservas de legumes, carnes de caça, frutos do mar, alguns patês, doces, sorvetes, tortas e pudins.

Pimenta-de-cheiro: Encontrada nas colorações: amarelo-leitoso, amarelo-forte, alaranjado, salmão, vermelho e até preto, quando maduros. O teor de picância também é bastante variado, indo do mais baixo ao mais alto, dependendo da coloração do fruto. Bastante aromática, é utilizada em saladas, como condimento para carnes, principalmente peixes. Pimenta típica da culinária baiana e nordestina, sua presença é obrigatória em pratos como o xinxim de galinha e os bobós.

Pimenta do reino: A pimenta do reino é uma das especiarias mais antigas e mais utilizadas no mundo. Pequena e de formato arredondado, tem um sabor forte e levemente picante. Usada em praticamente em todas as preparações salgadas para realçar o sabor dos pratos. Fica muito mais aromática e saborosa se moída e misturada a preparação na hora de servir.

Pimenta do reino verde: É a pimenta do reino colhida em seu estagio inicial de desenvolvimento, quando ainda está verde. É utilizada em pratos como o steak de filé mignon com poivre vert (pimenta verde em francês) ou para o preparo de molhos para acompanhar carne de porco e peixes.

SOBRE O AUTOR

Elisa Correa

Jornalista e fotógrafa especializada em gastronomia, clica para diversos veículos no Brasil. http://elisacorrea.com

Imprimir

Salvar

Avalie o post