Teste Cego: Qual é o melhor chocolate para você usar?

Por Pati Abbondanza

Quem acompanha a gente pelo instagram deve ter visto que tivemos um programinha chato na semana passada: prova de chocolates para a páscoa. Reunimos o time quase completo de co-criadores do site {Bia Szasz, Flavia Maculan, Luca, Marina Zaverucha, Paula Belleza, Suzan Zacchi e eu – Pati} pra experimentar os principais chocolates que encontramos no mercado. A ideia não era provar ovos de páscoa, mas sim o chocolate que é usado como matéria prima, pra compartilhar com vocês nossas impressões e sugerir os melhores pra serem usados na cozinha.

 

Estão curiosos? Já vou adiantar que ficamos – negativamente 🙁 – surpresas com a qualidade dos chocolates. E, por incrível que pareça, o ao leite foi destaque!

 

Nossas impressões:

 

Meio amargo

Nestlé: Muito doce.

Garoto: Ainda mais doce que o Nestlé.

Arcor: Não é chocolate, é um confeito de chocolate, por isso não derrete.

Lacta: Uma sensação de não derreter e ainda doce.

Callebaut: Um ligeiro gosto de coco, mas gostoso.

 

RANKING MEIO AMARGO

  1. Callebaut – R$47,56 kg
  2. Nestlé – R$30,08 kg
  3. Garoto – R$39,90 kg
  4. Lacta – R$50,00 kg
  5. Arcor – R$32,88 kg

 

Ao leite

Arcor: granulado, estranho.

Nestlé: doce, mas bom.

Callebaut: bem gostoso.

Garoto: bem parecido com o da nestlé.

Sicao: menos doce.

Lacta: gostoso.

 

RANKING:

  1. Callebaut  – R$74,90 kg
  2. Lacta  – R$ 45,00 kg
  3. Nestlé R$ 50,00 kg / Sicao {empatados}  – R$27,90 kg
  4. Garoto  – R$35,00 kg
  5. Arcor – R$ 31,17 kg

 

O bacana do ranking é olhar a diferença de preços, assim pode ser um bom guia para suas compras.

 

E vocês, têm seus preferidos? Qual mais gostam? E qual mais usam? Contem pra gente!

Por: Pati Abbondanza

Fundadora e editora da Dedo de Moça, a Pati é cozinheira por paixão e jornalista por formação. Se especializou em conteúdo de culinária e atua como consultora de diversas marcas do segmento. Passou por um processo de aceleração na Food-X, principal aceleradora de startups de gastronomia do mundo, que fica em NYC, e trouxe na bagagem muito conhecimento empreendedor {que não vale tanto quanto os 10 anos empreendendo na vida real}.