array(2) {
  [0]=>
  object(WP_Term)#43284 (10) {
    ["term_id"]=>
    int(187)
    ["name"]=>
    string(9) "Elaborado"
    ["slug"]=>
    string(9) "elaborado"
    ["term_group"]=>
    int(0)
    ["term_taxonomy_id"]=>
    int(187)
    ["taxonomy"]=>
    string(8) "ocasioes"
    ["description"]=>
    string(0) ""
    ["parent"]=>
    int(0)
    ["count"]=>
    int(332)
    ["filter"]=>
    string(3) "raw"
  }
  [1]=>
  object(WP_Term)#43280 (10) {
    ["term_id"]=>
    int(53)
    ["name"]=>
    string(10) "Elaborados"
    ["slug"]=>
    string(10) "elaborados"
    ["term_group"]=>
    int(0)
    ["term_taxonomy_id"]=>
    int(53)
    ["taxonomy"]=>
    string(8) "category"
    ["description"]=>
    string(0) ""
    ["parent"]=>
    int(0)
    ["count"]=>
    int(312)
    ["filter"]=>
    string(3) "raw"
  }
}

Shakshouka

Por Marina Zaverucha

Ingredientes

Shakshouka

  1. 2 colheres de sopa de azeite de oliva
  2. 1 colheres de sopa de Pimenta Harissa
  3. 2 colheres de chá de extrato de tomate
  4. 1 pimentão amarelo, cortado em cubos médios
  5. 1 cebola,  cortada em cubos médios
  6. 2 dentes de alho, picados finamente
  7. 1 colher de chá de cominho moído
  8. 800g de tomate pelado
  9. 4 ovos
  10. 4 gemas
  11. Sal

array(2) {
  [0]=>
  array(2) {
    ["acf_fc_layout"]=>
    string(5) "texto"
    ["post_texto"]=>
    string(234) "<p>Shakshouka – esse prato com nome divertido é originário da Tunísia, mas se tornou extremamente popular em Israel. Apesar de ser super simples de ser feito, ele carrega uma explosão de sabores. Vale a pena tentar em casa!</p>
"
  }
  [1]=>
  array(2) {
    ["acf_fc_layout"]=>
    string(14) "acervo_receita"
    ["acervo_receita_ob"]=>
    object(WP_Post)#43234 (24) {
      ["ID"]=>
      int(35719)
      ["post_author"]=>
      string(4) "1013"
      ["post_date"]=>
      string(19) "2017-08-24 15:00:08"
      ["post_date_gmt"]=>
      string(19) "2017-08-24 18:00:08"
      ["post_content"]=>
      string(0) ""
      ["post_title"]=>
      string(10) "Shakshouka"
      ["post_excerpt"]=>
      string(0) ""
      ["post_status"]=>
      string(7) "publish"
      ["comment_status"]=>
      string(6) "closed"
      ["ping_status"]=>
      string(6) "closed"
      ["post_password"]=>
      string(0) ""
      ["post_name"]=>
      string(9) "shakshuka"
      ["to_ping"]=>
      string(0) ""
      ["pinged"]=>
      string(0) ""
      ["post_modified"]=>
      string(19) "2017-12-01 11:49:07"
      ["post_modified_gmt"]=>
      string(19) "2017-12-01 13:49:07"
      ["post_content_filtered"]=>
      string(0) ""
      ["post_parent"]=>
      int(0)
      ["guid"]=>
      string(61) "http://dedodemoca.net/?post_type=acervo_receitas&#038;p=35719"
      ["menu_order"]=>
      int(0)
      ["post_type"]=>
      string(15) "acervo_receitas"
      ["post_mime_type"]=>
      string(0) ""
      ["comment_count"]=>
      string(1) "0"
      ["filter"]=>
      string(3) "raw"
    }
  }
}

Shakshouka – esse prato com nome divertido é originário da Tunísia, mas se tornou extremamente popular em Israel. Apesar de ser super simples de ser feito, ele carrega uma explosão de sabores. Vale a pena tentar em casa!

Shakshouka

  1. Aqueça o azeite numa frigideira (de preferência de ferro fundido) e sue a cebola e o pimentão.
  2. Adicione a harissa, extrato de tomate, alho, cominho e o sal.
  3. Mexa em fogo médio por cerca de 7 min até que todos os vegetais estejam molinhos.
  4. Adicione os tomates e deixe levantar uma fervura baixa até que o molho dê uma encorpada – cerca de 10 min.
  5. Prove e ajuste o tempero.
  6. Faça 8 pequenos buracos no molho.
  7. Gentilmente, quebre cada um dos ovos e gemas e coloque-os nos buraquinhos.
  8. Deixe numa fervura baixa por cerca de 8 minutos ou até que a clara fique branquinha e a gema fique firme, mas mole por dentro.
  9. Remova a panela do forno, deixe-a descansando por uns 2 minutinhos e pronto!
  10. Agora a pergunta que não quer calar, com que pão você vai servi-la? 

Por: Marina Zaverucha

Quando perguntam de onde ela é a resposta é sempre: Do mundo.Recifense, nascida em Chicago, mora em São Paulo há 10 anos, mas nesse meio tempo já viveu e se perdeu em Jerusalém, Barcelona e Nova York. Hoje, fundadora da MZ Gastronomia, Marina executa pratos inspirados pelas culturas de onde viveu com um jeitinho leve e descomplicado.

Instagram

 / 

Facebook