Guia de ervas

Por Pati Abbondanza

A gente ama umas ervinhas, elas dão aroma e sabor sem igual às nossas preparações, claro que temos que saber qual combina com quê, além de tomar cuidado para que elas não tomem o lugar de outros ingredientes.

Fizemos um guia rápido com as ervas que mais gostamos de usar e com dicas de combinações. Colocamos alguns links de receitas aqui do blog ao longo do post, caso você queira receitas (tem que aplicar o conhecimento, né não? rs). Você sabia que algumas delas precisam ser aquecidas para liberarem sabor? São elas:

Alecrim

alecrim copy

 

Com sabor marcante, é muito utilizada em legumes assados e carnes de porco, cordeiro e frango.

Louro

louro

Usado em marinadas para carnes, cozidos, sopas, grãos e arroz. Deve ser retirado da preparação na hora de servir.

Tomilho

tomilho

Possui sabor marcante, porém suave. Usado em preparações com carne bovina e frango, legumes e molhos para massas. 

Sálvia

salvia

Também tem sabor muito marcante, deve ser a única erva usada na preparação. É ideal para o preparo de manteiga aromatizada, molhos à base de manteiga, em carnes bovinas, aves de caça ou carnes gordurosas.

Orégano

oregano

Deve ser usada em cozimentos rápidos ou em pratos frios como em: tomate fresco, molho de tomate, pizza, omeletes, pratos com queijo.

—-

Agora, vamos descobrir quais ervas não devem ser aquecidas e precisam ser adicionadas apenas no final do cozimento?

Salsinha

salsinha

Usada em preparações com carne bovina, frango e peixes, além de ser muito utilizada em legumes grelhados e assados. 

Manjericão

manjericao

Erva muito delicada e deve ser adicionada após o cozimento da preparação ter terminado. Usada em: molho de tomate para massas, molho pesto, sopa de legumes, saladas, omeletes, sanduíches.

Coentro

coentro

Usá-la sempre no final do cozimento. Se aquecida, contribui para um sabor muito forte e amargo. Usada em: moquecas, ensopados de fruto do mar, ceviches, saladas, carne seca, guacamole, curry e culinária tailandesa.

Cebolinha

cebolinha

Usada sempre crua, adicionar aos pratos quentes no final do cozimento. É  ingrediente de omeletes, sopas, saladas, sanduíches, arrozes, patês, queijos cremosos e manteigas. 

Hortelã

hortela

Pode ser usada tanto em preparações que possuem cozimento rápido, como por exemplo: kaftas, kibe assado, quanto em preparações cruas, como tabule, quibe cru, patês e saladas.

 

Por: Pati Abbondanza

Fundadora e editora da Dedo de Moça, a Pati é cozinheira por paixão e jornalista por formação. Se especializou em conteúdo de culinária e atua como consultora de diversas marcas do segmento. Passou por um processo de aceleração na Food-X, principal aceleradora de startups de gastronomia do mundo, que fica em NYC, e trouxe na bagagem muito conhecimento empreendedor {que não vale tanto quanto os 10 anos empreendendo na vida real}.